Atendimento ao cliente: 11 2147 3000

Preencha seu e-mail e saiba das últimas novidades da Ragtech em primeira mão:

Como escolher um nobreak

Como escolher um nobreak
29 agosto, 2017 souto

Neste artigo, mostraremos as principais características que devem ser consideradas na hora da compra de um equipamento. Para tal, apresentaremos os tipos de nobreak existentes no mercado e o que significam as siglas e capacidades descritas nos panfletos publicitários.

 

Proteção


Os nobreaks protegem os equipamentos contra quatro problemas principais causados pela variação da energia elétrica. São eles: os afundamentos de tensão, surtos de tensão, frequência elétrica e interrupções no fornecimento de energia.

Os afundamentos de tensão ocorrem quando a tomada não é capaz de fornecer a tensão nominal, causando uma queda súbita na tensão. No Brasil, as tensões elétricas mais comuns são 110 e 220 volts. De maneira análoga, os surtos de tensão ocorrem quando a tensão fornecida é superior à tensão esperada. A rede elétrica que chega em nossas casas é de tensão alternada, ou seja, o valor da tensão alterna entre valores positivos e negativos, por exemplo, entre 110 volts e -110 volts. A quantidade de vezes que esses valores se alternam em um segundo determina a frequência da rede elétrica, que no Brasil é definida em 60 Hz, isto é, 60 alternâncias por segundo. O terceiro problema da rede elétrica protegido pelo nobreak é exatamente a frequência elétrica.

Para evitar que esses três primeiros distúrbios da rede elétrica danifique o seu aparelho, um bom estabilizador pode ser suficiente. No entanto, os nobreaks, por possuírem bateria, permitem uma melhor correção da energia elétrica fornecida, pois utilizam a carga da bateria para alimentar os equipamentos. Além da melhor qualidade na correção dos distúrbios da rede elétrica, os nobreaks também possuem proteção contra interrupções no fornecimento de energia. A qualidade e a duração da proteção aos equipamentos são as variantes fundamentais para a escolha de um nobreak.

 

Atente-se


Quando vamos comprar um nobreak, a primeira pergunta que devemos nos fazer é quais equipamentos serão ligados ao nobreak e qual a corrente elétrica que cada um necessita. Esse questionamento nos leva à potência do nobreak, medida em volt-ampère (VA). Quanto maior a potência, mais equipamentos podem ser conectados e por maior tempo o nobreak alimentará esses aparelhos em caso de interrupção de energia.

O cálculo sobre quantos volt-ampères são necessários para os seus equipamentos é feito, inicialmente, somando-se as potências dos equipamentos que serão conectados ao nobreak. Um monitor de LCD consome em média de 17 a 30 watts, dependendo do tamanho da tela. Um computador consome entre 250 e 550 watts, de acordo com o processador, placa de vídeo e quantidade de discos rígidos que possui.

Para saber com mais detalhes o consumo do seu computador, consulte a calculadora online da OuterVison, em inglês. Caixas de som, modens de banda larga, roteadores sem fio e outros equipamentos também podem ser conectados. Para uma informação mais detalhada sobre o consumo de energia do seu equipamento, consulte as especificações do produto ou o manual de instruções.

Após somar as potências em watts dos equipamentos, multiplique o valor por 1,52. O valor obtido é dado em volt-ampère e define a capacidade que o nobreak deve ter para atender a sua demanda. Sugere-se sempre adicionar a esse valor uma margem de segurança em torno de 30% para futuras atualizações. Se você optar por um nobreak com maior capacidade do que a necessária, ele oferecerá maior tempo de bateria em momentos de interrupção do fornecimento de energia.

Definido a capacidade do nobreak, você pode se assustar com a variação de modelos e preços para equipamentos com a mesma capacidade, às vezes até da mesma marca. Acalme-se, essa variação está ligada às funcionalidades do nobreak. Dentre elas, a mais visível é a possibilidade de conectar o nobreak ao computador através da porta USB. Com a conexão ao computador, pode-se monitorar a rede elétrica fornecida pela tomada e consumida por cada equipamento conectado. Pode-se, também, configurar o nobreak para enviar alertas por e-mail quando a energia falta ou mesmo configurá-lo para desligar o computador automaticamente nesta ocasião. Após o retorno do fornecimento de energia, o nobreak é capaz de ligar o computador novamente.

Além de funcionalidades de controle e gerência, os nobreaks se diferem pelo uso da bateria na proteção dos equipamentos. Nesse contexto, existem três tipos de nobreak: offline, linha interativa e online.

O modelo off-line utiliza a energia da tomada para alimentar os equipamentos. Quando um problema é detectado na rede elétrica, o nobreak ativa um inversor de corrente para alimentar os equipamentos através da bateria. O inversor de corrente converte a tensão contínua fornecida pela bateria para a tensão alternada que os equipamentos recebem. Esse tipo de nobreak possui baixo custo e é o mais comumente usado em residências. No entanto, ele não possui proteções mais sofisticadas para os equipamentos, dado que a energia é enviada diretamente da tomada para os equipamentos.

Uma evolução dos nobreaks offline são os nobreak de linha interativa. A principal mudança desses modelos é a utilização de um regulador automático de tensão, que é responsável por ajustar as flutuações na rede elétrica em casos de pequenos surtos ou afundamentos de tensão ou mudanças na frequência de alternância da rede elétrica. Com essa proteção, a energia recebida pelos equipamentos possui menos distúrbios e a vida útil dos equipamentos aumenta. Esses modelos custam um pouco mais que os modelos offline, sendo encontrados em algumas residências e pequenos escritórios.

Por fim, os nobreaks online diferem dos demais por manterem a alimentação dos equipamentos constantemente fornecida pelas baterias, que são carregadas pela energia recebida da tomada. Esses equipamentos fornecem a energia mais pura de distúrbios possível. No entanto, eles são mais caros, pois as baterias precisam ser maiores e de melhor qualidade, visto que são usadas o tempo todo. Por esse motivo, a vida útil das baterias tende a ser menor, requerendo trocas mais frequentes. Esses equipamentos são usados para servidores e equipamentos ligados 24 horas por dia.

Esses são os principais pontos que devem ser considerados para a escolha do seu nobreak. E você, leitor, o que considera quando vai comprar seu nobreak? Conte-nos sua experiência em compras de nobreaks passados.

 

Fonte: veja aqui!

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*